Budismo Fundamental Explicado - Sumário em Português

Explicação explícita do Budismo baseado nas escrituras (Cânone) Pali reconhecidas por estudiosos budistas como o mais antigo registro sobrevivente do que o Buda realmente ensinou.

Translation into Portugues by Luis Dantas -- for suggested corrections, email luis@dantas.com

BENEFÍCIOS
Acabar com a Angústia, Desespero, Sofrimento, Dor
Paz de Espírito
Auto-Realização da Verdade Última

Copyright © 1997 Buddhist Instruction Retreat. Todos os Direitos Reservados.

Sem modificar este texto, todos tem o direito de

copiar, enviar por correio eletrônico, imprimir, duplicar e distribuir este sumário.

Visite nosso sítio WWW para obter nosso endereço de correio eletrônico e perguntas e respostas recebidas:

http://www.fundamental-buddhism.com

Para uma compreensão mais efetiva, recomendamos uma leitura lenta em voz alta.

Nossa organização promove o Budismo fundamental para aqueles que buscam Perfeita Sabedoria e a libertação definitiva de toda e qualquer angústia através da percepção da Verdadeira Realidade Suprema, Nirvana, alcançável através de esforço intenso e dedicação, aqui e agora, inclusive antes de morrer. Para este fim, oferecemos este diálogo escrito, sem qualquer custo, para quem busca A VERDADE ABSOLUTA, que há de recorrer à meditação e concentração profunda para refletir, testar, analisar e ponderar aquilo que lê.

NOTA: O Ministério de Instrução Budista disponibiliza este sumário APENAS para quem O DESEJA. Se VOCÊ NÃO pediu este texto, alguém lhe mandou uma cópia indevidamente, ou nós recebemos indevidamente seu nome e endereço. Se não lhe interessa, este texto pode e deve ser simplesmente descartado.

O Budismo é uma das grandes religiões mundiais. Esta religião é baseada no ensinamento de Siddhartha Gautama, conhecido como o Buda, que viveu aproximadamente de 557 A.C. a 477 A.C. A palavra "Buda" significa Supremamente Iluminado ou Completamente Desperto (sinônimo: Tathagata) que ganhou a realização da Verdadeira Realidade Permanente Absoluta, A VERDADE SUPREMA.

O Budismo fundamental que promovemos é baseado em nosso extensivo estudo e interpretação das traduções para o inglês dos discursos do Buda, quase 5000 páginas, traduzidas em 16 volumes pela Sociedade de Textos em Pali. Eles são parte da Coleção Canônica em Pali (Tipitaka, também chamada de "Tripitaka" ou "Três Cestos"), um total de 12800 páginas.

Estas traduções da Sociedade de Textos em Pali estão disponíveis para compra diretamente da S.T.P. Estes discursos foram compilados quase imediatamente após a morte do Buda pelos milhares de monges que o Buda organizou durante seu ministério de 45 anos. Foram registrados por escrito em 29 A.C., e contém a essência dos ensinamentos budistas e são reconhecidos por todos os estudiosos do budismo como os mais antigos em existência. Para obter suas próprias cópias do Cânone Pali, escreve ou envie correio eletrônico (email) para "MAIL-ORDER BOOK LIST" da "Pali Text Society". Os endereços de correio convencional e eletrônico estão relacionados no final deste sumário.

Para uma compreensão definitiva do que o Buda realmente ensinou, não há substituto para estes registros escritos, reconhecidos como os mais antigos referentes ao que o Buda disse de fato. Os primeiros três volumes que recomendamos com entusiasmo são os Dizeres de Tamanho Médio (Majjhima-Nikaya, Majjhima Nikaaya e Diálogos Adicionais do Buda), Volumes 1, 2 and 3. Estes três volumes contém a maior parte das chaves essenciais para a compreenssão do Budismo fundamental, para a compreenssão plena de como as coisas realmente são, e para o aprendizado do caminho de volta para a Verdadeira Realidade Suprema.

Os volumes seguintes dos discursos são: Dizeres Ancestrais (Sanyutta-Nikaya, Sa.myutta-Nikaaya, O Livro dos Dizeres Ancestrais) Volumes 1 a 5, e então Dizeres Graduais (Anguttara-Nikaya, A"nguttara-Nikaaya, O Livro dos Dizeres Graduais) Volumes 1 a 5, seguidos pelos Diálogos do Buda (Digha-Nikaya, Diigha Nikaaya, Diálogos do Buda) Volumes 1, 2 e 3.

Estes discursos pronunciados pelo Buda, que abordam a percepção da Verdadeira Realidade Permanente, SÃO UM INSTRUTOR EFICAZ para aqueles que buscam a Iluminação, para aqueles que buscam o Nirvana (Nibbana), para aqueles que buscam refúgio de toda angústia e sofrimento, para aqueles que buscam a Verdade Suprema.

Siddhartha Gautama nasceu príncipe de um reino próximo do que é atualmente a fronteira entre a Índia e o Nepal. Com a idade de 29 anos, desejoso de descobrir o caminho que levasse ao fim de toda impermanência e angústia, à garantia de seu bem-estar permanente, ele renunciou a tudo que vinha do mundo, tornando-se um asceta sem teto, jurando encontrar um caminho para a Verdadeira Realidade Suprema.

Ele era um Bodhisatva, ou seja, um dos que passam por um período intenso de desenvolvimento e prática para alcançar a realização da Perfeita Sabedoria, Iluminação Suprema e Total, Budato.

Com a idade de 35 anos, através da completa focalização de seu ser pleno em seu único objetivo, ele atingiu sua meta e alcançou a realização da Sabedoria Perfeita. Ele descobriu a resposta que levava á completa cessação de toda impermanência e angústia, que levava a alcançar a outra margem que é a Realidade Verdadeira Permanente - Nirvana. Ele então começou a ensinar, instruir e guiar outros que, de forma semelhante, buscavam Sabedoria e Iluminação. É o ensinamento do Buda que fundamenta o Budismo.

No Budismo fundamental, a ênfase está em perceber a Verdade, conhecê-la e compreendê-la. A ênfase NÃO é na FÉ CEGA. O ensinamento do Budismo é para se vivenciar, nunca para se "acreditar". O Budismo é racional, requer esforço pessoal, e afirma que a Sabedoria Perfeita só pode se manifestar através de nossos próprios esforços. Cada indivíduo é responsável por seu (ou sua) própria emancipação da angústia e do sofrimento.

O Budismo permite a cada praticante o estudo e a observação interna da Verdade e não exige fé cega para ser aceito. O Budismo não defende dogmas, credos, rituais, cerimônias, sacrifícios, penitências, que normalmente precisam ser aceitos com base na fé cega. O Budismo não é um sistema de fé e adoração, e sim um mero Caminho para a Iluminação Suprema.

O Buda comparava seus ensinamentos a uma simples jangada para deixar a praia do sofrimento e impermanência, e chegar à outra praia da graça e segurança, Verdadeira Realidade Permanente, Nirvana. Ao realizar o Nirvana, a jangada não é mais necessária.

O Buda se referiu a seus ensinamentos como o Caminho do Meio, assim chamado porque evita os extremos, tanto o da auto-indulgência no mundo quanto o da auto-mortificação do ascetismo estrito. O caminho que ele ensinou incorpora tanto o progresso intelectual quanto o espiritual na prática que reflete compaixão, moralidade, sabedoria e concentração, ao mesmo tempo que vê e compreende o mundo da existência como ele realmente é.

Cabe ressaltar neste diálogo, que pretende delinear o que o Budismo realmente é, que coerção, perseguições e fanatismo não tem uso para o Budismo.

O Budismo é o CAMINHO DO REFÚGIO para aqueles que buscam aqui e agora o fim permanente para toda a angústia. E o que exatamente é angústia? Angústia é nascimento, sofrimento, dor, arrependimento, mal-estar, doenças, velhice, decadência, morte, ressentimento, desespero, pobreza, mal, lamentações, pesar, tribulações, má fortuna, guerra, insanidade, fome, desejos insatisfeitos, necessidades básicas insatisfeitas, associação com o que não se deseja, desassociação com o que se deseja, e tudo o que é instável e/ou incontrolável. O Budismo existe para aqueles que vieram a perceber que o que foi CRIADO é IMPERMANENTE; e que o que quer que seja impermanente é inerentemente DOENTIO, IMPERFEITO. Nenhuma graça ou felicidade permanente pode ser encontrada no que é impermanente, apenas dor e adversidade.

A meta de viver o caminho da doutrina do Budismo é se arremessar ao Nirvana. Tem ao Nirvana como objetivo. Nirvana é seu propósito. Verdadeira Realidade manifesta. O Não-criado, o Não-nascido, a graça permanente do Nirvana. O Nobre Caminho Óctuplo do Budismo é o meio de alcançar este objetivo. Oito atividades - um curso de ações muito específico - que devem ser desenvolvidas simultaneamente para atingir a meta, Nirvana.

A primeira parte do Nobre Caminho Óctuplo é a RETA VISÃO ou COMPREENSÃO CORRETA. Isto significa conhecer as Quatro Nobres Verdades.

A Primeira Nobre Verdade é o conhecimento de que TUDO o que foi CRIADO é IMPERMANENTE. E tudo o que é impermanente é inerentemente DOENTIO, IMPERFEITO. E o que é impermanente e doentio é DESPROVIDO DE ESSÊNCIA PRÓPRIA.

A segunda é o conhecimento de que o surgimento do que é mal ou doentio se fundamenta na ignorância e é perpetuado pelo desejo e intoxicação com o que é dos sentidos e sensações, formação e reformação, ilusão e ignorância.

A terceira é o conhecimento de que a CESSAÇÃO desse mal que surge, a detenção de todas as formações futuras, é Nirvana. Verdadeira Realidade realizada, liberta desse mal.

A quarta é o conhecimento do Nobre Caminho Óctuplo que leva à cessação deste mal e à conquista da meta: Nirvana. Verdadeiro Estado Permanente de Si Mesmo, A PRÓPRIA Realidade Absoluta Imutável Permanente, Propriedade, Sabedoria Perfeita.

A segunda parte é o PENSAMENTO CORRETO ou PROPÓSITO CORRETO. Isto significa aspirar a alcançar a realização da Sabedoria Perfeita, a Realidade Permanente Verdadeira Suprema. Se abster de todos os atos malignos de pensamento. Alcançar a destruição total de todo o desejo. Renunciar a toda ilusão de manifestação, de construções, do que é "criado".

Desenvolver despaixão, desapego total, renúncia absoluta, auto-entrega. Causar a cessação de todas as realidades "criadas". Auto-Realizar o Incomparável Despertar de Si Mesmo. Conquistar a libertação da Mente, a liberdade através da Sabedoria Intuitiva Perfeita, a sadia e imune emancipação da Vontade.

A terceira parte é a FALA CORRETA. Evitar toda mentira, todo falso testemunho, toda fala má e abusiva e toda fala frívola. Engajar-se na fala e discussão que diz respeito a e leva ao Nirvana, ao que é de fato PERMANENTE e REAL.

A quarta parte é a AÇÃO CORRETA. Evitar matar qualquer criatura. Evitar roubar. Evitar toda conduta incorreta envolvendo a sensualidade e a sexualidade. Evitar atos malignos. Evitar todas as formas de intoxicação.

A quinta parte é o MEIO DE VIDA CORRETO. Evitar modos de vida errados, e evitar meios de sustento malignos.

A sexta parte é o ESFORÇO CORRETO. Destruir todos os ESTADOS MALIGNOS DA MENTE que já tenham surgido; impedir que NOVOS estados malignos da mente SURJAM; manter e cultivar BONS ESTADOS DA MENTE que já tenham se manifestado; e fazer surgir NOVOS bons estados mentais que ainda não tenham se manifestado, tais como o amor gentil por TODOS os Seres, compaixão e piedade por TODAS as criaturas, alegria simpática e equanimidade.

A sétima parte é a COMPREENSSÃO CORRETA. Contemplar como impermanentes, doentios e sem Substância inerente: Corpo, Sentimentos, Percepção, Mente, Consciência, Pensamento, Estados Mentais, Objetos Mentais e Atividade Mental. Cultivar repulsa ao mundo, vendo-o como a criação decadente que ele é, e cultivar ausência de paixão, desapego total, calma, tranquilidade, vendo que tudo é desprovido de Substância própria. Descartar tudo o que é percebido, permanencendo desprendido tanto dos prazeres quanto das dores que surgem a partir das criações dos sentidos e da sensualidade.

A oitava parte é a CONCENTRAÇÃO CORRETA. Desprendido do mundo, desprendido dos estados (mentais) malignos, desprendido de todas as sensações dos sentidos, vivendo em solidão, isolado, ardente, diligente, Auto-resoluto, desenvolver a capacidade de focalizar a Mente através de intensa meditação e reflexão.

Entrar em, E ENTÃO TRANSCENDER, oito estados elevados de consciência que levam a aumentar a Sabedoria Intuitiva, o Insight (Percepção Intuitiva) e o Super-Conhecimento Direto, e à destruição dos vícios e anseios, e à realização da Verdadeira Realidade, efetivamente despedaçando a concha da ignorância e ilusão. Quando alguém alcança os estados mais elevados da Mente, a Consciência, a verdadeira natureza de como as coisas realmente são pode ser vista com clareza, tanto intuitivamente quanto com supremo esforço, por meio do Super-Conhecimento direto. A Verdadeira Realidade se desdobra, há a Auto-Iluminação do Ser pelo próprio Ser.

Os elos desenvolvidos pelo Nobre Caminho Óctuplo são estes: A Pureza de Hábito Moral é o propósito até que se alcance a Pureza de Mente; a Pureza de Mente é o propósito até que se alcance a Pureza de Percepção; a Pureza de Percepção é o propósito até que se alcance a Pureza de se Superar a Dúvida; a Pureza de se Superar a Dúvida é o propósito até que se alcance a Pureza de Conhecimento e Visão Clara do Caminho e do que NÃO é o Caminho para a Verdadeira Realidade; a Pureza de Conhecimento e Visão Clara do Caminho e do que NÃO é o Caminho para a Verdadeira Realidade é o propósito até que se alcance a Pureza do Conhecimento e Visão Clara da Direção que leva ao Avanço no Caminho; a Pureza do Conhecimento e Visão Clara da Direção que leva ao Avanço no Caminho é o propósito até que se alcance a Pureza advinda do Conhecimento e Visão Clara; a Pureza advinda do Conhecimento e Visão Clara é o propósito até que se alcance o Nirvana, sem qualquer apego restante pelo que foi criado, impermanente, doentio e sem essência, sem Existência Inerente.

Os Sete Elos da Iluminação, que se deve cultivar, começam com a ATENÇÃO PLENA, contemplando corpo e sensações, mente e estados mentais, pensamento e idéias, ardentemente, com clara consciência desses elementos e atenção a eles dirigida de forma a controlar a cobiça e o abatimento comuns no mundo; seguida pela INVESTIGAÇÃO do Dharma, aprendendo e lembrando a doutrina que leva à Verdadeira Realidade, ao Não-Criado; seguida pela ENERGIA do esforço; seguida pelo DELEITE; e então, a TRANQUILIDADE; CONCENTRAÇÃO; e por fim a EQUANIMIDADE.

Os Cinco Fatores Controladores são: O Poder da Fé, o Poder da Energia, o Poder da Atenção Plena, o Poder da Concentração, e o Poder da Percepção Intuitiva.

O fundamento do Poder Psíquico são os aspectos de Desejo, Energia, Pensamento e Investigação, juntos com os co-fatores de Concentração e Luta, com a focalização da vontade: "EU VOU vencer, alcançar, realizar e residir no Nirvana, o sem-morte, o Não-nascido, Realidade Permanente Verdadeira Concretizada, aqui e agora." E a prática que leva ao cultivo do Poder Psíquico necessário para atingir a menta é o Nobre Caminho Óctuplo.

As Três Faculdades Controladoras são: A Consciência que diz: Eu hei de conhecer o desconhecido, o Não-nascido, o Não-criado, TUDO o que há para se conhecer, O Verdadeiro Estado Permanente de Realidade; seguida então pela Consciência do Conhecimento; e finalmente, a Consciência dAquele que TEM o conhecimento.

E o "conhecimento" por Sabedoria Intuitiva, Percepção Intuitiva ("Insight") e Conhecimento Direto é este:

O Verdadeiro Estado Permanente de Realidade é o Nirvana, AQUILO que é o Não-nascido, o Não-feito, o Não-manifesto, o Não-criado, o Incondicionado, a Verdade, o Não-construído, o Sutil, o Estável, o Indesgastável, o Invelhecível, o Imortal, o Sem-morte, o Sem-contágio, a Paz, a Graça, a Pureza, o Excelente, a Perfeição e Grandeza da Sabedoria, o Estado de Liberdade da Doença, a Libertação da Doença, o Sem-nome, a Serenidade e Pureza da PRÓPRIA Realidade Absoluta Sem Mudanças, a Norma, a Maravilhosa, a Meta, o REAL.

Em suma, O FIM - o que sempre foi, não-composto, permanente e ESTÁ com TUDO o que tem sido CRIADO, composto, impermanente e fugidio, DEIXANDO DE SER. A Existência, com seus reinos de sentidos, forma e ausência de forma, o universo físico e todos os reinos dos infernos aos cés SÃO TODOS CONSTRUÇÕES.

Realidades artificiais fabricadas, com Essência, AQUILO QUE É A PRÓPRIA REALIDADE PERMANENTE ABSOLUTA, experimentando "vicariamente" sentidos, sensações e experiências sensuais através de incalculáveis criações manifestas de Corpo e Mente -- "Seres" - em incalculáveis variedades de mundos criados manifestos, tanto da materialidade quanto da imaterialidade - baixa, média e alta - reinos abarcando dos céus aos infernos.

Mas TUDO o que é criado é impermanente, sujeito a se desfazer e acabar, e portanto inerentemente em estado de inadequação, ou seja, Sem Existência Inerente, pois a verdadeira natureza da PRÓPRIA Realidade Absoluta não é realmente parte de ou interna a essas manifestações, este jogo de "castelos-de-areia" -- esta enorme mostra de fantoches de ficção de faz-de-conta, esta ilusão sustentada por um estado de Auto-Ignorância.

De acordo com o Budismo, qualquer "Ser" que não se decide a alcançar a Auto-Iluminação e a Verdadeira Realidade vai continuar a "reformar" essas realidades construídas e fabricadas de desejo sensual, forma e ausência de forma. Haverá renascimento futuro contínuo e cada "vida" será boa ou má, dotada de felicidade ou infelicidade, prazer ou dor, ou uma combinação de ambos, tudo de acordo com atos PASSADOS de ação, fala e pensamento, com a MENTE sendo o precursor de todas as manifestações de realidades construídas e entidades individuais fabricadas e criadas dentro desses estados de existência condicionados, fabricados.

Em resumo, um pêndulo de renascimento, indo e vindo continuamente entre infernos, céus e o universo físico, ATÉ que o SI-MESMO de cada "Ser" decida pôr um fim a toda manifestação, um fim à existência vicária através de construções de realidades artificiais, para se LIBERTAR do que foi criado, do que se tornou um emaranhado desgastado, uma pútrida massa manifesta de sofrimento, dor e angústia perpetuada pela busca, aversão, luxúria, ilusão, auto-ilusão e ignorância.

A evidência de que há renascimento e reformação perpétuos e contínuos, com "vidas" futuras determinadas de acordo com atos anteriores feitos em vidas PASSADAS, pode ser vista imediatamente na grande variedade de Seres nascidos neste mundo que imediatamente tiveram grande fortuna ou grande infortúnio, AINDA QUE NENHUM ATO DE QUALQUER TIPO TIVESSE OCORRIDO EM SUAS NOVAS VIDAS! Pense sobre isto e então compare sua vida "presente" com as vidas dos outros cinco bilhões de Seres "humanos;" neste mundo, ou mesmo com as vidas de TODOS os tipos diferentes de Seres no mundo.

A meta do Budismo é escapar desta DOENÇA CRÔNICA que surgiu, este repetir de renascimentos e reformações, através da destruição do "ansiar" por sentidos e sensações dos sentidos, por se redefinir como isto ou aquilo, por auto-ilusão e por ignorância.

Se você pensa que o mundo NÃo está realmente pleno de desespero, sofrimento, dor e angústia, VOCÊ DEVE EXAMINAR ATENTAMENTE a natureza deste mundo em que vive sem "lentes cor-de-rosa."

Pois mesmo que nesta vida SEU sofrimento e angústia não sejam "tão ruins assim", você pode não estar a salvo de um renascimento no qual sua próxima vida seja tão horrível quanto as de dezenas de milhões de vidas humanas são AGORA, neste mesmo dia, ao redor do mundo.

Pense na "vida" e em TUDO O QUE TEM SIDO CRIADO como algo similar a um sonho desperto, viciante e repetitivo - muito, muito antigo, de idade incalculável, e tornou-se distorcido, pervertido, desvirtuado, contaminado por decomposição desde muito tempo atrás.

Para despertar da fantasia, o primeiro passo consiste do Si-Mesmo investigar, analisar e refletir no que está realmente acontecendo por aqui, e portanto ver que TUDO É IMPERMANENTE, e ver e saber então que o que é impermanente, fugidio e sujeito a mudança é inerentemente DOENTIO, ANGUSTIANTE e gera INFELICIDADE.

Então, com Sabedoria Intuitiva Perfeita, SAIBA que tudo o que é impermanente, sujeito a mudança e portanto inadequado não pode ser ESSÊNCIA EM SUA PRÓPRIA NATUREZA. A Essência ENTÃO precisa começar a buscar uma maneira de escapar desse sonho acordado viciante, esta realidade artificial de pesadelo que veio a existir, que É dor, angústia e sofrimento.

Nunca lhe ocorreu: POR QUE eu, sujeito a nascimento, doença, angústia, desgaste, envelhecimento e morte procuro coisas que são igualmente sujeitas a nascimento, doença, angústia, desgaste, envelhecimento e morte, aquilo que também é impermanente?

Não seria a garantia de meu bem-estar permanente que eu, embora sendo suscetível ao nascimento devido à noção do Eu, a doença, angústia, desgaste, envelhecimento e morte, tendo visto o perigo do que é igualmente suscetível a nascimento, deveria portanto procurar a alternativa, Nirvana, VERDADEIRA REALIDADE PERMANENTE ABSOLUTA, a proteção permanente contra esta massa manifesta CRIADA de dor, angústia e sofrimento.

Forma material, sentimentos, percepção, atividades e mente/consciência são uma isca viciante para a perpetuação de realidades falsas nesses reinos fabricados da existência, estes estados de existência condicionados, construídos, artificiais, temporários, transitórios, fictícios. Em última análise, o desejo por essas construções DEVE ser posto de lado para que se realize a permanente graça da Verdadeira Realidade.

E O QUE É dotado de ESSÊNCIA PRÓPRIA, o que é Verdadereira Realidade Absoluta Permanente? A partir da perspectiva de uma criação construída em um mundo construído em uma realidade fabricada, uma mente "Sem Essência" nunca poderia conhecer a natureza do Não-Criado. A Verdadeira Realidade do que tem Essência Própria é inimaginável, inconcebível, imutável, inescrutável, profunda, ilimitada, imensurável, sem marcas, sem sinais, indefinível, incompreensível.

Apenas a Própria Essência, Supremamente Desperta, pode conhecer A SI PRÓPRIA. E a Essência Própria de um "Ser" manifesto criado específico, ao se despertar PLENAMENTE, é chamada de BUDA.

Já o que é visto, ouvido, sentido, conhecido, alcançado, buscado, pensado pela Mente é impermanente. Percepções perfeitamente CORRETAS não podem ser criadas a partir de algo que veio a existir, de uma construção que não tem Essência Própria. Apenas a Verdadeira Realidade Absoluta Permanente, através de SUA Auto-Realização, Sabedoria Intuitiva e PLENA Iluminação Auto-Desperta pode CONHECER.

Realidade Verdadeira Absoluta É Essência. Mas já que a REALIDADE VERDADEIRA ABSOLUTA é incompreensível, não é correta então a visão de que "este" - um SER manifesto depois de morrer, Eu com esta personalidade, esta individualidade -- tornar-me-ei permanente, eterno e duradouro, livre de mudanças, Eu estarei firme junto ao eterno, não é essa idéia completamente tola já que TUDO o que é criado e impermanente é essencialmente fantasia, uma exibição mental de fantoches. Por isso é que um Budista elimina todas as falsas visões e a inútil vaidade de que "DENTRO" do que é CRIADO e IMPERMANENTE haja "qualquer coisa permanente" que possa realmente dizer "EU SOU, DE MIM MESMO, EU HEI DE EXISTIR e EU SOU A CAUSA."

Mas... "através" do que é manifesto, pode-se dizer o seguinte:

Corpo, sensações, percepção, atividades e mente/consciência não são a Essência. A Essência não tem corpo, sensações, percepção, atividades ou mente/consciência. Essas coisas construídas nas realidades fantasiosas fabricadas, de acordo com um Ser que segue o Budismo fundamental, são vistas como "Estas coisas CRIADAS NÃO são minhas, eu não sou elas, estas coisas não são minha Essência, e não são a Essência de todos os Seres em todas as realidades fabricadas."

Os Dez Grilhões que "atam" os Seres a se perpetuar em realidades artificiais, manufaturadas, fictícias são:

  1. Noções de uma personalidade, alma ou si-mesmo individual e permanente
  2. Apego a perspectivas erradas, ritos, rituais, dogma, superstições
  3. Dúvida e confusão
  4. Preferência, apego, paixão, desejo dos sentidos, ânsia, ganância
  5. Desfavorecimento, aversão, ódio, malícia, má-vontade, desprezo
  6. Ânsia e desejo por formas duradouras e futuro de Materialidade Privilegiada
  7. Ânsia e desejo por perpétua ausência de forma e futuro de Imaterialidade
  8. Perspectivas equivocadas de conceitos acompanhados de orgulho e arrogância, declarando "Eu sou o realizador"
  9. Atração por construções e realidades artificiais que se perpetuam, Auto-Engano e Auto-Ilusão
  10. Vício de Auto-Engano e um estado de completa Auto-Ignorância, necessário para que a ILUSÃO de realidades artificiais e individualidade pareça real, necessário para que não se veja a impermanência e inadequação pelo que realmente são, e a dor e aflição associados a esses estados viciantes, mal-concebidos, condicionados, fugidios de existência fictícia fabricada.

Isto abrange "o motor" que impulsiona a continuação e repetição para cada Ponto de Vista de Si Mesmo.

A meta é destruir os hábitos condicionados, os anseios, que perpetuam a manifestação de realidades construídas onde há experiência VICARIAL dos sentidos, sensações e sentimentos dentro de mundos construídos dentro de reinos fabricados, todos os quais são impermanentes, inadequados e Sem Essência Própria. Este fim de todos os anseios, hábitos condicionados e manifestações resulta no Nirvana, o Verdadeiro Estado Permanente de Realidade, LIBERTO do que veio a surgir.

O Budismo e o Dharma (dhamma) ou doutrina são o Caminho para o fim dos vícios, desejos e a criação repetida de estados falsos de existência; em vez disso, alcança-se a meta, O VERDADEIRO ESTADO DE REALIDADE PERMANENTE. Quando consolidamos o verdadeiro estado de realidade permanente, tem fim todo sofrimento e angústia, todo renascimento, tudo o que é criado, impermanente, inadequado ou doentio, despido de Essência própria.

Todo desejo, todos os vícios de comportamento, todos os grilhóes PRECISAM ser, no fim das contas, abandonados, destruídos, rejeitados e abandonados para que tenha fim todo renascimento, toda renovação de realidades manufaturadas falsas, e para que se atinja o Nirvana, o Sem-morte, o estado permanente verdadeiro QUE É DE FATO A ÚNICA REALIDADE VERDADEIRA.

Todos os estados de existência falsos e construídos e todas as criações construídas de todos os elementos, tanto da materialidade quanto da imaterialidade, são impermanentes, inadequados e sem Essência Própria - inclusive a forma material, o corpo, os órgãos dos sentidos, os campos sensoriais internos e externos, as sensações, experiências, percepção, atividades, mente, consciência, pensamento e estados mentais. De uma perspectiva budista, todas as construções são vistas como "Não minhas, não eu, estas criações não são, não são para mim a Essência, minha Essência." A verdadeira natureza da Essência, que não está DENTRO ou FORA dessas coisas é o Não-Nascido, o Não-Criado, o Sem-Morte, AQUILO que é inconcebível.

"O que quer que, onde quer que seja, em qualquer coisa que tenha vindo a existir, se manifestado; tenha sido montado ou construído; seja concebido e efetivado, criado mentalmente; seja dependente de algo mais, qualquer coisa a mais, É IMPERMANENTE. O que é impermanente vem a ser (inerentemente) infelicidade, angústia, inadequação. O que é impermanente, infelicidade, angústia e inadequação não é meu, não vem de mim, não sou eu, não é minha Essência."

A ESSÊNCIA É, EXISTE INERENTEMENTE; mas isto, todo o resto, não. O que é permanente é o que é real. O que é impermanete é o que não é real.

Tudo "isto" - tudo -- é criado, concebido e efetivado, fugidio, impermanente, e é apenas uma fantasia sem Essência, uma intelectuação cansada, uma noção, uma concepção imaginária, um estado de ilusão, TUDO feito de pensamento, que deve inerentemente acabar em dissolução. Tudo é uma rodada em decomposição em uma ficção de faz-de-conta. E para aquele que não mais tem apego ou desejo pelo que não existe na verdade, não há mais angústia mental ou renascimento.

Os Objetos são criados, são inerentemente sujeitos à decadência, e finalmente, se dissolvem novamente.

Os Objetos são criados, são inerentemente sujeitos à decadência, e finalmente, se dissolvem novamente.

Por um longo, longo tempo cada Mente, cada "ponto de vista" da Essência nesta rodada de faz-de-conta, foi contaminado pelo desejo, pela luxúria, pelo ódio, pela ilusão e pela auto-ilusão. E através de uma Mente contaminada, de um ponto de vista próprio contaminado, os "Seres" são contaminados. Através da Pureza da Mente, e do ponto de vista da Essência, os Seres são purificados. A Mente e cada ponto de vista de Si Próprio tem sido enredados em ilusão, viciados na ilusão, desejando os prazeres conceituais das seis esferas dos sentidos; desejando individualidade e renascimento contínuo como isto ou aquilo; desejando perspectivas falsas que apóiam a ilusão; e desejando ignorância para continuar o que foi criado, o que veio a existir.

Considere: Se os desejos e grilhões de um dado Ser - um ponto de vista da Essência - tivessem sido destruídos na "expressão" anterior de uma realidade construída, não haveria retorno, NENHUM novo renascimento, nenhuma reformação de um novo corpo e mente e ponto de vista continuado. E portanto, não haveria nova luta, novos sofrimento, dor, angústia, incômodo, pesar, lamentações, desespero, mazelas, doença, velhice, decadência e morte. Cada Ser, cada ponto de vista da Essência, deve decidir, cedo ou tarde, que NÃo DEVE VOLTAR A EXISTIR, E NÃO DEVO SER MEU. Este ponto de vista chegou à resolução - Nirvana.

Mas até que "um ponto de vista da Essência" desperte, dê fim ao desejo de sentidos, sensações e prazeres sensoriais; de individualidade perpetuante continuada, de tornar a ser, uma e outra vez, o ponto de vista dessas manifestações; de ilusão e falsas perspectivas; e de ignorância; até então essas realidades "criadas" vão continuar, e a dor e angústia delas advindas.

E enquanto estas existências artificiais fabricadas continuarem, há o PERIGO CONTÍNUO de dor, angústia e sofrimento futuros, de renascimento futuro, manifestando-se NOVAMENTE em mundos fabricados INFERIORES de angústia crescente devido a atos passados MALIGNOS de pensamento, palavra e ação.

Até que um "Ser" criado ganhe o Nirvana, alcance a resolução, ganhando o Sem-Morte, até então esse Ser que foi CRIADO vai continuar, cada Ser vagando entre mundos e reinos construídos - altos, médios e baixos.

Haverá frutos dos BONS atos de pensamento, fala e ação; E TAMBÉM haverá frutos dos MAUS atos de pensamento, fala e ação.

Haverá MÉRITO em atos de doação, sacrifício, oferta e gentileza amável e compaixão em pensamento, fala e açoes para com outros Seres (de todos os tipos); e haverá DEMÉRITO em atos tais como mentira, calúnia, fofoca, fala abusiva, homicídio, roubo, conduta sensual e sexual inadequada, perspectivas erradas e pensamento, fala e ações malévolos para com outros Seres (de todos os tipos).

Os seres SÃO os herdeiros de seus atos. Os atos determinam o karma e o karma determina nascimentos futuros e eventos futuros. É assim que as coisas funcionam. É isto que determina as diferentes "linhas narrativas" para cada Ser em cada vida.

E o mundo existe, e o mundo além existe. E neste mundo há "Seres" que percorreram adequadamente O CAMINHO CORRETO DE FUGA PARA O NIRVANA, que ganharam A META, que completaram "a grande jornada" pela verdade suprema. Eles destruíram os vícios, os apegos, a ilusão e auto-ilusão, e alcançaram Perfeição, aqueles que por seu próprio Conhecimento Supernormal perceberam completamente este mundo, o mundo além, e VÊEM A FORMA COMO AS COISAS REALMENTE SÃO, e o anunciam.

Para concluir, pense no Budismo como um meio correto de FUGIR de um estado de faz-de-conta. E fuga da satisfação dos sentidos e do perigo dos sentidos. Pode-me pensar desta forma: É como estar em um cinema ESCURO, desfrutando vicariamente a "experiência de faz-de-conta" de um filma - existências fabricadas em uma realidade fabricada. Mas o cinema é muito velho, desgastado, queimado e tornou-se fonte de dor. O Dharma do Budismo é a PLACA DE SAÍDA.

Se vocé quer escapar permanentemente da dor, angústia e sofrimento, e do ciclo contínuo de renascimento, luta, angústia, desgaste, agonia e morte, e toda a futura dor e perigo que o acompanham, você segue a placa de saída. O Budismo É a placa que diz: ESTE É O CAMINHO PARA A SEGURANÇA, ESTE É O CAMINHO PARA SAIR DA ANGÚSTIA. A escolha de quando escapar cabe a cada Ser..

Se você quer seguir esta religião, você deve refletir sobre o que leu - investigando, analisando, testando e ponderando os significados por si mesmo.

Você deve adquirir os volumes de discursos traduzidos da Pali Text Society, começando pelos Discursos de Comprimento Médio, para estudo mais detalhado; e você deve começar o Nobre Caminho Óctuplo, que leva à prática e concentração onde o Conhecimento, Percepção Intuitiva e Sabedoria Intuitiva VÃO despertar dentro do SEU SER enquanto você progride ao longo do Nobre Caminho, a ser mantido até que você conquiste A Meta, Nirvana, Verdadeira Realidade Auto-Percebida, livre de mazelas, liberta deste estado de Auto-Ilusão, liberta desta rodada de ficção de faz-de-conta.

Isto conclui o que acreditamos ser o assunto efetivo do Budismo Fundamental. Para mais instrução, você precisa investir nos livros recomendados além de refletir, estudar, investigar, meditar e se concentrar.

Para obter suas próprias cópias das traduções para o inglês do Cânone Pali, escreva ou mande um correio eletrônico para a MAIL-ORDER BOOK LIST da Sociedade dos Textos em Pali.

PALI TEXT SOCIETY, 73 Lime Walk, Headington, Oxford 0X3 7AD, ENGLAND Página WWW: http://www.palitext.com/

Uma fonte alternativa para estas traduções é através de seu distribuidor americano, Pariyatti Book Service, P.O. Box 15926, 7557 Lake City Way, N.E., Seattle, WA 98115, (800) 829-2748 ou (206) 985-1663 Página WWW: http://www.pariyatti.com/

Veja este sítio para obter nosso endereço de correio eletrônico e as perguntas recebidos com respectivas respostas:

http://www.fundamental-buddhism.com

Se deseja fazer uma contribuição financeira para ajudar nossos esforços na divulgação do Budismo Fundamental, mande seu cheque para: BUDDHIST INSTRUCTION RETREAT, P.O. BOX 235, ALPHARETTA, GEORGIA 30009-0235 USA. Nós lhe agradecemos e desejamos bem-estar, paz, felicidade, boa fortuna, amor, compaixão e, acima de tudo, que vocé alcance Nirvana imediatamente.

Fundamental Buddhism Explained -- English Text Version
(Portuguese version should be a close match in content)

De volta ao Topo

( De volta à página inicial de Budismo Fundamental )

Buddhist Instruction Ministry
Copyright © 2011 Buddhist Instruction Retreat. All rights reserved.